Bridge of Spies (2015)

Bridge-of-SpiesTítulo original: Bridge of Spies
Título nacional: Ponte dos Espiões
Gênero: Biografia, Drama, História
Duração: 141 min
Ano de lançamento: 2015
Diretor: Steven Spielberg
Roteiristas: Matt Charman, Ethan Coen & Joel Coen
Elenco: Tom Hanks, Mark Rylance, Alan Alda
Sinopse oficial: O longa conta a história de James Donovan (Tom Hanks), um advogado do Brooklyn que, durante a Guerra Fria, é enviado, a pedido da CIA, para negociar o resgate de um piloto americano. Os roteiristas Matt Charman e os irmãos Ethan e Joel Coen, transformaram essa experiência de Donovan em uma história inspirada em eventos reais, que captura a essência de um homem que arriscou tudo nessa jornada.

IMDb | Rotten Tomatoes | Filmow

Ao observar atentamente a filmografia de Steven Spielberg , percebe-se uma tendência a alternar entre extravagantes blockbusters e projetos mais despretensiosos. “Ponte dos Espiões” se encaixa na segunda categoria. Apesar de abordar um tema com enorme potencial cinematográfico como a Guerra Fria, o longa encanta pela simplicidade.

A narrativa gira em torno do advogado James Donovan (Tom Hanks), um herói cuja grande virtude é a persistência. O personagem se vê em um dilema moral fascinante, no qual a ética profissional e o patriotismo batem de frente.

Patriotismo é um tema recorrente no longa. Apesar do estar inevitavelmente presente em alguns momentos, é interessante observar como o governo americano é retratado como um vilão que não demonstra nenhum interesse pelas causas humanitárias e se preocupa excessivamente com aparências. Além disso, o diretor faz questão de mostrar a forma como o “amor à pátria” é inserido nos cidadãos desde muito cedo.

Em “Ponte dos Espiões”, os personagens secundários exercem papel fundamental. Eles têm a função de contextualizar o espectador, ilustrando o medo da guerra nuclear iminente e a aversão ao comunismo, sentimentos que prevaleciam na época. É impressionante a forma como o simples ato de mencionar a palavra com “C” desperta um ódio profundo nos vencedores do capitalismo, que vivem sob a lógica do “em time que está ganhando não se mexe”.

O roteiro, escrito por Matt Charman em parceria com os irmãos Coen, é envolvente, objetivo e surpreendentemente irreverente. A simplicidade do texto, aliada ao carisma de Tom Hanks, contribui para a construção de uma atmosfera leve, quase familiar, que coexiste com o clima tenso da guerra.

A estreia de “Ponte dos Espiões” nos cinemas brasileiros foi tímida. No entanto, isso não deve ser um obstáculo para o publico. Steven Spielberg realiza novamente a façanha de inovar e encantar em um gênero supostamente saturado e merece todo o reconhecimento por isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s