BEFORE I WAKE (2016)

O ano de 2016 vem se mostrando, até o presente dia, um ótimo ano para filmes de terror. Obras como: “The Conjuring 2”, “Lights Out” e “Don’t Breathe” carregam a bandeira do gênero na linha de frente dos lançamentos. Todos esses bons filmes, apesar de alguns deslizes aqui e ali. E para engrossar o caldo, chega “Sono da Morte” (Before I Wake, 2016) filme com Jacob Tremblay no elenco.

before I wakeO enredo é, estranhamente, um ponto alto e baixo ao mesmo tempo. Explico: é contada a história do casal Jessie (Bosworth) e Mark (Jane) cujo o único filho faleceu em um acidente em casa. Eles partem, então, para um processo de adoção a fim de preencher o vazio que foi deixado pela morte prematura de seu filho biológico. Assim entra Cody (Tremblay) e, com ele, a recém constituída família começa a experimentar de situações ao mesmo tempo fantásticas e assustadoras.

E é no fantástico que o enredo se encontra e se perde. Se encontra porque a ideia de trabalhar com o subconsciente é sempre bem-vinda no terror. Ainda mais quando há uma abordagem diferente, como é o caso aqui, explorando a visão de uma criança que perdeu a mãe de seu espaço e tempo, além de como a memória em desenvolvimento pode marcar negativamente um indivíduo. Isso tudo é muito bem trabalhado no filme. Como exemplo, pontuo as cenas das borboletas, que trazem um tom lúdico e simbólico à obra, e toda a mística criada em torno do inimigo, que é bem amarrada no desfecho.

Porém, se perde na infinitude de situações que poderiam ter sido trabalhadas, mas que não são. Quando se pensa em sonhos infantis, há uma vasta quantidade de ideias a serem exploradas, porém o filme parece contente – no quesito fantasia – em se ater apenas ao filho biológico, ao monstro que atormenta o garoto e a simbologia da borboleta. Esse fator, quando analisado no contexto da obra e suas possibilidades, deixa uma brecha para se dizer que faltou o sonhar – tão necessário no fazer cinema – ao diretor/roteirista da obra. As ironias do cinema…

Outro aspecto que deixa a desejar é a performance de Kate Bosworth, que se mostra apática, desinteressada e desinteressante durante toda a projeção, escancarando um gigantesco erro de casting. Thomas Jane segue o método de atuação de sua companheira, porém não se destaca tão negativamente quanto à moça – talvez por não ter tanto tempo de tela. A peteca então cai na quadra de Tremblay que repete, em alguns momentos, a sua atuação em “O Quarto de Jack”. Inclusive, o ator mirim quebra a quarta parede realizando um movimento intertextual quando diz, em uma de suas primeiras falas, que gostou de seu novo quarto.

Entretanto, o maior erro fica por conta do marketing realizado, que sabota completamente o tom da obra de Flanagan. “Before I Wake” é um dos muitos casos que anunciam um produto e vendem outro. Isso por não se tratar de um filme de terror, e sim de um drama fantástico com aspectos de terror.

Um outro problema é que, quando o filme tenta exercitar o gênero em que foi catalogado, tudo parece artificial e desleixado. O diretor vai pelo caminho curto com a pobre e desgastada ideia de narrar o susto com a trilha sonora, criando jumpscares previsíveis e irritantes. Porém, quando opta pelo horror psicológico, o filme se sai melhor, construindo cenas devidamente assustadoras, como o primeiro pesadelo com o filho biológico.

Em suma, “Before I Wake” possui mais erros do que acertos e, curiosamente, isso não o torna necessariamente ruim. O desenlace é satisfatório, fazendo o terceiro ato se sobressair quando comparado a outros filmes do gênero e isso vale muitos pontos a favor da obra. A direção é meramente funcional e alguns aspectos poderiam ter sido melhor explorados, mas no fim, o mais novo filme do diretor de “Oculus” e “Hush”, merece uma chance – mesmo não chegando ao nível de seus “rivais” contemporâneos


FICHA TÉCNICA:

Título original: Before I Wake
Título nacional: O Sono da Morte
Gênero: Drama, Fantasia, Terror
Duração: 1h 28min.
Ano de lançamento: 2016
Direção: Mike Flanagan
Roteiro: Mike Flanagan, Jeff Howard
Elenco: Jacob Tremblay, Kate Bosworth, Thomas Jane

IMDb | Rotten Tomatoes | Filmow

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: