THE HALLOW (2015)

Uma das piores coisas ao assistir um filme é querer gostar, mas não ser capaz devido a quantidade de falhas estruturais contidas nele. Esse é o caso de “The Hallow” (A Maldiçao da Floresta, 2015). O filme, oficialmente lançado essa semana, possui aspectos que o o fazem ter tudo para dar certo, porém, devido a inúmeras falhas de roteiro e direção, jamais chega onde poderia chegar.

imgA narrativa segue o casal Clare (Bojana Novakovic) e Adam (Joseph Mawle) que se muda para uma casa em um pequeno vilarejo situado próximo a uma grande floresta, lugar onde os moradores acreditam ser habitado seres místicos de má índole. A sinopse parece simplória porque nada no primeiro ato é desenvolvido. Na verdade, a introdução de “A Maldição da Floresta” é um completo desastre, pois não cumpre nenhum dos objetivos estruturais ali propostos. Sabemos que Adam e Clare são um casal, possuem um filho e Adam trabalha marcando árvores para serem cortadas na floresta. Fora isso, não há mais nada sobre essas personagens. Não há nenhum cuidado, por parte do roteiro, em fazer o espectador se importar com o destino dos dois, e, quando o conflito se instaura, é realmente difícil torcer por eles.

Existe no roteiro uma breve tentativa de construir o cenário de que os demais moradores da vila não gostam ou aprovam as ações de Adam. Entretanto, o espectador só recebe essa informação através de exposição gerada por maus diálogos e apenas uma cena situada na vila em si. Há uma enorme escassez de personagens secundários. A adição destes facilmente tornaria o conflito enfrentado por Adam e Clare mais verossímil.

Ao final do primeiro ato, admito, há uma breve tentativa de restabelecer a ordem narrativa e, de fato, apresentar as personagens. Mas tal tentativa ressoa estranha na estrutura do roteiro. Parece mal montada a construção em três atos do filme. A impressão que fica é que o long começa estruturalmente no segundo ato e depois volta para o primeiro. Situação que seria aceitável caso o argumento principal de estrutura fosse a construção não cronológica, o que não é o caso aqui. Há realmente uma má estruturação da storyline o que, também, afeta o ritmo do longa metragem.

Outro gravíssimo problema que há no quesito construção e desenvolvimento de personagens, é evidenciado por Colm (Michael McElhatton), o vizinho do casal. Tudo que circunda essa personagem soa unidimensional, mesmo sendo uma personagem complexa. Colm desempenha o papel arquétipo do sujeito que parece mau, mas é acaba sendo bom. No primeiro e segundo ato a ideia seria fazer dele uma ameaça ao casal, mas sua primeira aparição é abrupta e apressada, não há tempo de construir ambiguidade no tom da personagem e, logo em sua primeira sequência no longa, é possível trilhar todo seu caminho até sua suposta redenção (que é também discutível). No decorrer do filme, me perguntei se aquilo não era intencional – se aquela era uma forma de quebrar com a convenção e inovar. Mas não, são apenas falhas de um mau roteiro.

Entretanto, há pontos positivos. O suspense que leva para a revelação dos monstros é bem desenvolvido. Não há urgência em mostrar o inimigo, o diretor, Corin Hardy, opta por revelar pequenos traços aos poucos, construindo lentamente esse inimigo na imaginação do espectador. Essa opção de Hardy preserva o mistério e a misticidade por boa parte do segundo ato. Porém, a revelação é feita muito cedo, o que torna monstros obsoletos dentro da narrativa rapidamente, pois, depois da revelação, são mostrados muitas vezes, tirando o impacto das aparições. Quando são mostrados nas sombras ou de relance, o clima é mantido, quando em closeups repetidamente, é perdido.

“A Maldição da Floresta” definitivamente não é um bom filme. O diretor roteirista erra mais do que acerta e, mesmo quando acerta, erra logo em seguida. O roteiro apresenta ideias interessantes que não são bem trabalhadas. Uma grande porcentagem dos problemas do filme poderiam ter sido evitados com um bom e sólido primeiro ato, o que não foi feito. O resultado é um produto desleixado, porém com potencial para ser algo a mais. 


FICHA TÉCNICA:

Título original: The Hallow
Título nacional: A Maldição da Floresta
Gênero: Terror
Duração: 1h 37min.
Ano de lançamento: 2015
Direção: Corin Hardy
Roteiro: Corin Hardy, Felipe Marino
Elenco: Joseph Mawle, Bojana Novakovic, Michael McElhatton

IMDb | Rotten Tomatoes | Filmow

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s