CRÍTICA: VICE (2018)

A grande dificuldade em se fazer filmes biográficos reside no fato de que, na maioria das vezes, a vida real não é tão interessante quando a ficção, ainda mais quando a pessoa escolhida é alguém extremante sem carisma como o ex-vice-presidente dos EUA Dick Cheney. No entanto, até a mais monótona das histórias pode se tornar interessante e divertida nas mãos de quem sabe conta-las.

Como já mencionado, o filme enfatiza a vida e a ascensão de Cheney (Christian Bale), um simples eletricista que se torna o mais poderoso vice-presidente da história do país mais rico do mundo, durante a gestão de George W. Bush (Sam Rockwell). Além disso, o filme retrata como suas decisões impactaram o mundo. O primeiro ponto em que Adam McKay, diretor e roteirista, se destaca é na decisão de não tentar transformar seu personagem principal em uma figura carismática. Ao invés disso, para manter o espectador interessado, ele se apoia em uma montagem dinâmica, metáforas visuais bem pensadas e com o tom do filme, que se constrói de forma irreverente com um humor irônico e bastante ácido. Todos esses elementos deixam as mais de duas horas de película extremante prazerosas. Entre os melhores momentos do filme estão um “final falso”, uma citação absurda de Shakespeare, e a mais engraçada de todas: propostas governamentais polêmicas sendo apresentadas com um cardápio de restaurante.

vice - 4 canequinhasO elenco escolhido por McKay é muito seguro. Bale mostra, mais uma vez, que pode interpretar qualquer personagem. Além da maquiagem e o peso a mais, o ator também adota um tom de voz grave e monótono e entrega perfeitamente uma persona propositalmente sem carisma algum. Contudo, quem brilha mesmo é o elenco de apoio. Amy Adams, que interpreta a esposa de Cheney, Liz, está excelente, como sempre, passando a imagem de uma mulher que não se limita a ficar apenas quieta por trás das cortinas. Steve Carell tem o melhor personagem da primeira metade do filme, o ex-Secretário de Defesa Donald Rumsfeld, segurando as partes mais engraçadas e os melhores diálogos. Na segunda metade, os holofotes se voltam para o protagonista, mas, ainda sim, Carell consegue em suas poucas aparições trazer bons momentos. Por fim, Sam Rockwell interpreta muito bem o ex-presidente, porém sua participação e importância na trama é muito menor que o esperado.

Apesar de toda a diversão e engajamento que o filme proporciona, há problemas graves em certos pontos da trama. Primeiramente, o diretor explora algumas ideias, sub-tramas e formas alternativas de se contar essas histórias, mas poucas delas são desenvolvidas de forma competente. Há um excesso de artifícios narrativos que faz com que o filme se perca um pouco em seu próprio tom. Entretanto, o maior ponto negativo está no roteiro. Apesar da história ser bem contada, há exposições exageradas tanto na parte visual quanto na narração e nos diálogos. Isso é justificado em alguns momentos, uma vez que o diretor trabalha com conceitos políticos que o público em geral não está habituado, sendo necessário o uso de exposições didáticas, semelhantes as que McKay realizou em “A Grande Aposta” (2015). No entanto, esses momentos expositivos se estendem aos sentimentos e pensamentos dos personagens caracterizando o problema.

Mesmo merecendo toda atenção que vem recebendo, “Vice” não é nem de longe um dos favoritos a receber o Oscar de Melhor Filme ou de Melhor Diretor. As indicações para Melhor Roteiro Original e Melhor Ator Coadjuvante para Sam Rockwell não se justificam. Apesar disso, as indicações para Bale e Adams, na atuação, além das indicações nas categorias Maquiagem e Edição, são justas e não seria surpreendente se alguma delas levasse uma estatueta para casa, principalmente a última mencionada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s