FRAGMENTO INQUIETO: POR QUEM OS CLÁSSICOS DOBRAM

Pense em cinco filmes clássicos. A tarefa é fácil, mesmo para quem não é um cinéfilo. Nem é necessário ter assistido a um desses filmes para criar uma lista cheia de títulos aclamados, de épocas e gêneros distintos. Agora, tente explicar por que eles são considerados clássicos. Os motivos são igualmente diversos: todos conhecem, fizeram sucesso, são dirigidos por grandes diretores ou medidos pela quantidade de prêmios arrebatados.

Continuar lendo “FRAGMENTO INQUIETO: POR QUEM OS CLÁSSICOS DOBRAM”

Anúncios

FRAGMENTO INQUIETO: REFLEXÕES SOBRE O CINEMA BRASILEIRO

Se relembrarmos as notícias que se destacaram nesta última semana, as mudanças que ocorrem na Agência Nacional de Cinema (ANCINE) — ou sua provável extinção — não causaram tanta comoção em uma boa parcela da população. Afinal, de todas as notícias que podem afetar nosso cotidiano, se preocupar com alterações na produção de audiovisual no Brasil é algo quase frívolo.

Continuar lendo “FRAGMENTO INQUIETO: REFLEXÕES SOBRE O CINEMA BRASILEIRO”

FRAGMENTO INQUIETO: A CLASSE OPERÁRIA VAI AO ‘STRIP CLUB’

Há algumas décadas, um fenômeno era comum nos cinemas. Sem as inúmeras franquias ocupando a maioria das salas, filmes com orçamentos inexpressivos tinham a chance de se converterem em grandes hits. Eles chegavam de forma limitada ao circuito comercial e contavam com o boca a boca para ganhar fama.

Continuar lendo “FRAGMENTO INQUIETO: A CLASSE OPERÁRIA VAI AO ‘STRIP CLUB’”

FRAGMENTO INQUIETO: WHAT HAPPENED, MR. GERVAIS?

A elite de Hollywood foi tomada de assalto na 67ª edição do Globo de Ouro. No palco, o anfitrião daquela noite não parava de debochar da idiossincrasia dos atores e aplicou-se para tirar a limpo notícias saídas diretas das capas dos tabloides. Ciente do desconforto que causava, Ricky Gervais ensaiou uma mea culpa: sorridente, com um copo de cerveja em uma das mãos, deixou claro que sua intenção jamais foi ofender os presentes. Apontou inúmeras vezes para o copo e assumiu que não estava no seu normal. Por fim, tentou minimizar: “Eu gosto de uma bebida tanto quanto o próximo homem. A menos que o próximo homem seja Mel Gibson”.

Continuar lendo “FRAGMENTO INQUIETO: WHAT HAPPENED, MR. GERVAIS?”

HERÓIS DOS QUADRINHOS: JEREY SIEGEL E JOE SHUSTER

Desde o tempo das cavernas, a humanidade expressa suas histórias por meio de desenhos. De hieróglifos e pinturas rupestres, passando pelo escudo de Aquiles e tapeçarias, até chegarmos, no final do século XIX, às histórias em quadrinhos que conhecemos hoje. A arte sequencial sempre foi importante para espalhar os mitos e narrativas fantásticas. Nessa série de textos, iremos explorar a vida e obra daqueles que foram responsáveis por reviver o arquétipo heroico grego com os Super-Heróis. Portanto, nada mais justo que começar do início: os criadores do Superman. Continuar lendo “HERÓIS DOS QUADRINHOS: JEREY SIEGEL E JOE SHUSTER”